quarta-feira, 21 de abril de 2010

DIÁLOGO TÔNICO





"A íntima dependência recíproca existente entre as contrações e a sensibilidade tônica constitui a razão inicial do papel que a atividade postural representará, particularmente por intermédio das emoções na evolução psíquica. No momento em que se produz, a contração enseja a sensação e dela recebe um novo estímulo. Entre as duas inexiste intervalo, como a excitação periférica e o reflexo. Eles se desenvolvem ao mesmo tempo, e se especificam uns aos outros." (Wallon, 1971)
Apesar do nome ainda um pouco desconhecido, podemos encontrar a expressão em vários livros de Psiquiatria como o do Dr. Ajuriaguerra em o "Manual de Psiquiatria Infantil".
O diálogo tônico é construído entre dois seres humanos. Não há um método nem uma forma específica de sua existência. Não há um tempo certo para que aconteça. É a relação entre as duas pessoas, e o prazer corporal existente entre ambas, que vai se fundar a sua existência. Pode ser elaborado de forma positiva ou negativa, dependendo de como se iniciou.
A mãe e o bebê, desde o momento da concepção, já podem começar a construir o diálogo tônico, através da fala da mãe e carícias da mesma, com a sua barriga. As sensações intrauterinas, que o bebê vai possuir desta relação, são de fundamental importância para o seu desenvolvimento após o parto.
Os professores, principalmente os de educação infantil, também necessitam "apreender", como é que se estabelece o diálogo tônico com seus alunos. Como passam muito tempo com suas crianças, sendo responsáveis pelos estímulos necessários para o seu desenvolvimento global dentro da instituição, vão propiciar um diálogo prazeiroso ou "não". Não somente de linguagem verbal, se comunica a criança. Até mesmo porque a primeira linguagem aprendida pelo homem, é a corporal. Para tanto, o toque, o olhar, as expressões faciais e corporais, ditarão a maneira como a criança terá seu vínculo com o outro.
Se o movimento não é realizado por si só, mas simultaneamente com o auxílio da emoção, teremos expressões corporais "tensas" em bloco, ou tranquilas, relaxadas, harmoniozas, com pouco gasto energético no corpo.


Um comentário: